A minha invisível frequência afetiva

invisivel frequencia afetiva.png

Alguns meses atrás, minha melhor amiga de infância enviou um link sobre frequência afetiva, nesse texto o cara aborda a frequência afetiva e como se relaciona com diferentes amigos.

Foi em Janeiro desse ano que a Mari e eu tivemos uma conversa sobre isso, e principalmente sobre como nos relacionamos durante toda a nossa vida – Somos amigas desde os 10 anos de idade.

Nessa semana, reparei que uma amiga tinha me deletado do Facebook. Achei que tivesse sido um engano, então mandei uma mensagem pra ela falando “eita, não sei oq houve mas não somos mais amigas aqui“. Ela respondeu explicando que usou um aplicativo, pra remover todos os amigos que não tinham interagido com ela há x meses.

Fiquei magoada, pois considerava que tínhamos uma amizade sólida, mas depois de uma conversa sincera percebi que meu problema com amizades não está na frequência afetiva. A minha frequência é grande, porém invisível.

Penso na pessoa, desejo o bem, vou lá leio o que ela posta, fico feliz por ela quando tudo está bem e geralmente sou o tipo de amiga que corre pra ajudar quando um amigo está passando por uma barra ou precisa de uma força.

Não sou de ficar em chats papeando sobre nada, não estou em mil grupos do whatsapp e os que faço parte, não sou muito ativa. Eu não sei muito bem o que dizer, sobre o que falar… Não sou boa pra praticar conversa fiada sem propósito, não sei fazer presença que não faz diferença, só pra marcar território.

Sinto um carinho e amor enorme por tantas pessoas, mas não sei como ser cem por cento visível o tempo todo.

Coloquei problema em itálico lá em cima, pois não pretendo mudar. Gosto de ser completamente presente sempre que entro em contato com alguém, não dá pra fazer isso quinze vezes por dia com 70 pessoas, prefiro passar tempo de qualidade do que quantidade com quem amo.

Quando estou visível, estou cem porcento presente. <3

4 comentários em “A minha invisível frequência afetiva

  1. Nossa, Alê.
    Podia ser eu quem escreveu esse post! Comigo é o mesmo caso e já tive esse papo com muitos dos meus amigos mais firmes. A gente sempre sabe que amizade forte aguenta distâncias de espaço e de tempo. E mesmo alguns amigos e colegas, eu tenho um carinho enorme por muita gente, mas demonstrar sempre não é possível e eu também não consigo manter relacionamentos à base de bate-papos diários sobre qualquer assunto que não são assuntos nenhum.

    Beijos!

    1. Lari, sabe o que é engraçado?
      Vc ta na lista de gente que me entende e que é sussa com isso, a Fê é outra pessoa. Não importa quanto tempo não nos falamos, sinto mto carinho e não mudo minha opinião sobre vc sabe?
      Bom saber que não sou a única. <3

      Beijoooo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *