Sobrevivente

Em setembro do ano passado larguei o trabalho com a promessa de um ano calmo, cheio de compromissos e aprendizados, mas calmo. Ano que investiria na minha educação, e faria meu tão desejado mestrado. Esperei muitos anos pra conseguir realizar esse sonho e achei que era o tempo perfeito. Depois de realizar o sonho de me casar e me estabilizar, porque não? 🙂

Living the dream! 😁📚📖

A photo posted by Ale Ferreira (@aleferreira) on

Os primeiros meses foram maravilhosos, cheios de tempo pra estudar, fiz novos amigos na universidade que finalmente não me tratavam como uma colega de trabalho ou conhecida por tabela. Fiz o meu círculo de pessoas que saiam comigo e gostavam de mim sem nenhum interesse ou obrigação. Fiz uma melhor amiga do outro lado do oceano que me vê sempre que pode, que se importa comigo como meus melhores amigos do outro lado do oceano.  

A photo posted by Ale Ferreira (@aleferreira) on

 

Como a vida é uma bandida maldita, tudo começou a desmoronar. Como uma fila de dominós que me encaravam ao cair, eu não consegui fazer nada pra impedir os desastres que aconteceram. São tantos que não da nem pra enumerar.

Considerando o stress e dificuldade que é pra fazer um mestrado em ciência aqui em Londres, me sinto uma super heroína só por ter entregue e finalizado tudo, em meio à todos os problemas que vivi. Todos os meus colegas de classe se dedicaram como se estivessem trabalhando para uma startup sem horário pra começar, ou terminar.

Enquanto isso, eu estava deitada na cama da Tina, me perguntando quando tudo isso ia parar. Quando que eu ia ter uma trégua.

Eu explico, ao terminar meu casamento, fiquei sem ter pra onde ir. Dormi por alguns dias na biblioteca da universidade, sem rumo, com medo de ter que jogar tudo o que havia lutado pela janela, porque não podia trabalhar enquanto estivesse fazendo o mestrado. Não da tempo, não rola fácil e não é permitido.

Passei por seis meses horríveis, dependendo de ajuda dos outros. Morei em casas de amigos, recebi ajuda emocional dessas mesmas pessoas, e muitas vezes eles me arrastaram pra fora de casa pra me divertir e tentar relaxar enquanto meu mundo desmoronava.

Posso encher a boca para chamar essas pessoas que me ajudaram de amigos de verdade, pois me ofereceram o apoio que eu precisava sem pedir nada em troca. Estiveram lá, me tiraram da biblioteca, me fizeram sair da cama pra comer algo, me convenceram de que eu podia terminar o que havia começado. Me mostraram que eu posso ser invencível se eu quiser.

Em 2015 eu perdi meu relacionamento, minha casa, amigos que pensei que tinha, minhas certezas e meus planos. Tentei colocar toda a minha vida em três malas e empurrei estas malas por todos os cantos de Londres. Muitas pessoas me perguntam “E agora, Alê? O que vc vai fazer?”.

A resposta é simples, viver, afinal sobrevivi desde maio. E se este ano não me derrubou, nada mais conseguirá.

<3 Obrigada todos os amigos que me ajudaram por mensagens no whatsapp, visitando Londres e me encontrando, emails enormes e ligações no FaceTime. Sem vocês seria difícil continuar. <3

Acabei essa tese, finalmente!!! 😄 | It’s officially over. #masters #msc #ucl

A photo posted by Ale Ferreira (@aleferreira) on

12 comentários em “Sobrevivente

  1. Sempre guerreira…
    Meu exemplo!
    A vitória era uma certeza, você é batalhadora, tomou ar por um tempo para voltar a luta!
    Espero conseguir vencer como tu conseguiu….
    Orgulho de ser seu amigo!
    Te adoro

  2. Leka (pra sempre a Leka pra mim)

    Li esse seu texto e quase não consegui conter as lágrimas

    Que orgulho de você

    Sei que a gente perdeu o contato e o que sei de você é o que vejo no facebook, mas você foi parte de uma fase (ou algumas) da minha vida e sempre vou ter carinho por você.

    E o fato de ler seu relato e me ver em algumas partes dele (só eu sei o quanto eu arrastei mala por essa NY também) e ver que você conseguiu o que queria, me enche de esperança e alegria.

    Eu penso muitas vezes, quando vai acabar, quando melhora, qual o objetivo
    E eu sei que sem nossos amigos que fizemos agora, depois de uma vida inteira acreditando em um significado de amizade, mudou completamente minha vida e sei que jamais estaria aqui sem eles.

    A vida é mesmo muito louca e muito mais complicada do que eu imaginava
    Mas ver que o resultado chegou pra você, me faz ainda continuar nessa escadinha tão chatinha de subir.

    Boa sorte daqui pra frente
    Que você continue realizando seus sonhos ❤️

  3. Seguir em frente. Largar a zona de conforto e ir atrás do que faz sentido pra nossa vida é difícil e você parece já ter conseguido. Keep going!!

  4. Você sempre foi uma guerreira, uma pessoa forte. O que você passou foi horrível, mas você sobreviveu e está cada vez melhor. Parabéns pelo mestrado, parabéns pelos amigos que te deram esta força! E que você sempre receba das pessoas certas o mesmo amor e força que você dá para quem gosta.

  5. Alê, estou chorando aqui. Copiosamente. Lendo esse seu relato, penso “será que eu conseguiria?” Parabéns pela conquista. Se fosse só o mestrado já seria incrível. Mas nas condições que você o conquistou, olha, só um meteoro pra te parar! E se ficar chateada, é só ouvir Queen “Don’t stop me now” e vencer a todos chatos que atravancam seu caminho. Você pode tudo. Obrigada pela história, vou me inspirar nela para realizar o que quero. Um beijão!

  6. Oi Ale
    Sinto muito pelo fim do seu relacionamento mas parabens por apesar de todos os problemas ter terminado seu mestrado.
    Sucesso pra vc nesta nova fase q ela seja cheia de bons momentos ao lado de pessoas bacanas.
    Besos de Madrid

  7. Alê, você é guerreira! Muito forte. Pode ter certeza que você “sempre” será uma vencedora em tudo o que fizer! Fiquei muito triste por não estar aí com você para te dar um apoio e um colo. Mas fiquei feliz em saber que existem pessoas boas neste mundo, que te ampararam nesta fase ruim. Te desejo, do fundo do meu coração que você seja muito feliz e realize todos os seus desejos! Um beijão da tia!

  8. Alê, minha princesa guerreira😍 sempre soube que conseguiria passar por essa fase de sua vida de cabeça erguida🙏
    Iluminada, uma pesssoa muito especial Te Amooooo

  9. Sabe Alê, acho que a maior prova da sua força veio logo no início, quando você optou por passar por toda essa transformação quase que sozinha. Você sentiu cada dor que precisava sentir, chorou cada lágrima que precisava ser chorada para então se reerguer. Você venceu sua própria dor e seus próprios medos e chegou onde está agora. Tenho certeza de que quando tudo começou a desmoronar por muitas vezes você deve ter se perguntado se conseguiria e sim você conseguiu!

    Acredito que a vida acaba se fazendo por ela mesma, por isso tenho certeza de que tudo acontece por um motivo. Talvez a gente não consiga enxergar esse motivo quando estamos no escuro, mas tão logo o escuro passa, tudo faz sentido.

    Continue em frente querida, força pra enfrentar os desafios você já tem. Tenho certeza que cedo ou tarde você estará sorrindo novamente sem ao menos saber porque. <3

  10. Alê, nem te conheço, mas espero que vc lembre disso: todo o mal vai passar como um dia ele veio. E quando as coisas boas começam a rolar, elas chegam em um ritmo tão enlouquecedor, e muito maior do que as ruins. Vc já é alguém mais forte, espero que “amanhã” seja mais feliz que nunca. Bjs! Força.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *